The Lair of Seth-Hades: EXER[CI-CIO]
Arte: Meats Meier - http://beinart.org/artists/meats-meier/gallery/meats-meier-2.jpg
Presente do amigo Zorbba Baependi Igreja - artista plástico, poeta e um dos idealizadores da Revista Trimera de Letras e do Projeto Academia Onírica [poesia tarja preta].

LIRA ANTIGA BARDO TRISTE & LIRA NOVA BARDO TARDO

Galera, estou pondo uma conta PagSeguro à disposição, para quem [assumindo o risco por sua própria alma] tenha interesse em adquirir um de meus livros [Lira Antiga Bardo Triste ou Lira Nova Bardo Tardo]. O custo de cada exemplar é de R$ 10,00 + R$ 5,00 de frete. Valeu! :D

P.S.: a PagSeguro não fornece um sistema de cadastro de vários produtos, de modo que, quem efetue a compra, deve me enviar um e-mail [iarcovich@hotmail.com], ou mesmo me deixar 'comment' aqui mesmo num dos 'posts', dizendo qual exemplar deseja receber. Por hora, a forma de pagamento disponível é apenas a de boleto bancário. Amanhã já liberam pra cartão. ;)

Pag Seguro - compra dos livros

Carrinho de Compras

quinta-feira, 3 de junho de 2010

EXER[CI-CIO]


MÁSCARA

Letra é moldura, é veste;
Sentimento é ruptura, é tensão;
Que de palavras, por vezes, se reveste.
Letra é trovão do sentimento-raio,
Que na palavra move a si – ação
Árvore-seca para flor-de-maio
Abismo em que por vezes caio.

Francisco de Sousa Vieira Filho 
----------------------------------------
A[COM]PANHADO

Enlevo é mergulho no outro
Cumplicidade corpórea
Fagocitose mútua
Estático êxtase
Ao fim de um bailar
Quase convulso...

Francisco de Sousa Vieira Filho

----------------------------------------

NA MÃO

Com o coração
Na boca,
[Al]quebrado,
Sente o gosto,
Os caquinhos...

Francisco de Sousa Vieira Filho
----------------------------------------

CAMA, MESA & BANHO

Sonhos autênticos que deveras temos,
Ou que, gado arrebanhado,
O mundo quis tivemos?!

Francisco de Sousa Vieira Filho 
----------------------------------------

AGORA

Pro inferno o que passou
Quero, da vida, o que sou
Não que fui, ou o que fiz
Só o que minh’alma diz
Que me diga então Eu Sou
Fora da capa e do verniz
Ainda escapo por um triz 

Francisco de Sousa Vieira Filho 

ARTE: CONRAD ROSET - capitol3 - http://conradroset.blogspot.com/

42 comentários:

Geraldo de Barros disse...

parabéns Francisco, uma sequencia de poemas de tirar o fôlego, gostei muito ;)

um abraço,
Geraldo.

Í.ta** disse...

possibilidades de leitura, visse? só os títulos, os primeiros versos de cada um. eles como um todo. gostei pra caramba! pra ler e reler e treler e ler do avesso :)

abração!

Lara Amaral disse...

Lindos, lindos! A gente vai lendo numa cadência boa, é incrível o que fez com as palavras aqui.

Beijo!

Pâmela Grassi disse...

Francisco,

Adoro o ofí(cio) do cio das palavras dentro delas mesmas! Versos que de deleite nos chegam!

Um abraço!

Jacinta Dantas disse...

Nossa!
por aqui, Letra por letra, a palavra se faz num pomar cheinho de poemas, com aromas e sabores. Isso eu só encontro aqui.
Um abraço

Impulsiva disse...

Foste aplicado em teu "exer(ci-cio)" e nos presenteou com uma deliciosa sucessão de poemas cujos versos bem pensados, exercitam e incitam a mente. E porque não dizer o coração?!

Adorei "Máscara".

Grande abraço,
Kenia.

Os brejos ao redor de minha alma agreste... disse...

LINDOS MESMO,CONCORDO C GERALDO!
Q MOVIMENTOS SONOROS E CORES SALTITANTES DE TUAS LETRAS!
BJOS QUERIDO!
RITA DE CÁSSIA

marinaCavalcante disse...

Gostei muito dessa sua postagem, rapaz!


=]
Parabéns pelas linhas!

E, quem deveras és tu? :)

Abraços!!!

Duanny!. disse...

cara, muito foda!
haha.. assim adoreis..

todos eles.

parabéns.
=)

Adriana Karnal disse...

Uma coleção de motivos para passar por aqui...tudo é verso e inverno.
Adorei todos.

Mulher na Polícia disse...

Olha que coincidência...

Também penso sempre na mesma coisa que você lá, quando venho aqui. rs
E esse canto gregoriano me censurando...

; )

Zélia Guardiano disse...

Caramba, Francisco!
Série para poeta nenhum botar o mínimo defeito!
Show!
Grande abraço

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá amigo! Passando para te desejar uma ótima tarde e dizer que amei os poemas contidos no "EXER[CI-CIO]".

Aproveito para te informar que aceitei a tua dica relacionada ao grande Mia Couto. No primeiro minuto de amanhã, o mesmo será postado no Arte & Emoções. Muito obrigado pela sugestão.

Abraços,

Furtado.

guru martins disse...

...essas tirinhas
são ótimas!!!

abraço

Wania disse...

Francisco, querido

Eu é que exercitei todos os meus sentidos lendo estes teus verso tão lindos! Cada um tem beleza própria!


Agradeço o carinho que deixaste lá no meu Encataventos, hoje mesmo pensei por onde deverias andar que não te vi por lá. Transmissão de pensamento! :)

Bj grande

silvia masc disse...

Amei,sequência incrível de poemas, show Francisco.


Minha vida está quase normal,quando então voltarei a navegar por aqui, com mais frequência.

beijinho

José Carlos Brandão disse...

A poesia,
como a pérola,
nasce da dor.

Pena que doa:
poesia da boa.

Lai Paiva disse...

Lindos, todos. Adorei. Muito bom vim aqui e ser surpreendida assim. Bj

mdsol disse...

:)))

Kaio Rafael disse...

vou ser sincero: não gosto de você.

certa vez li um texto, uma introdução a um livro do qual não me recordo (o livro não foi tão importante quanto o prefácio...) em que o autor descrevia como se faz para aprender a escrever. Na realidade, foi essa introdução que me inspirou as primeiras tentativas e me faz continuar a escrever até hoje, na intenção de um dia ser menos pior.
Em uma das passagens do texto o tal de Macdonald diz que para se escrever é preciso, também, ser glutão. Ler avidamente todas as outras palavras, todas elas. Ou com um sentimento de superioridade tácita, um certo quê de esnobismo, ou com uma profunda inveja retumbante, um ódio, um impulso de tentar fazer melhor que aquilo.
É uma maneira de se enxergar as coisas. E eu não gosto. Não gosto quando leio outros e vejo que ainda não sei o que é escrever. Não gosto mesmo. Sinto uma inveja profunda, uma vontade louca de também ser capaz. E isso abala meu egocentrismo. É, não abala meu ser, porque eu tenho uma alta auto-estima irritante, mas abala meu egocentrismo de um jeito impressionante.

E eu não gosto de você. Quando paro aqui, como quem não quer nada, e leio esse "A[COM]PANHADO" eu fico puto de inveja. Quando leio o "CAMA, MESA et BANHO" e levo meia hora pra entender a simplicidade da brincadeira tenho ainda mais inveja.

Ah, mesmo não sendo a inveja um sentimento muito bonito, como a operacionalizamos é o que conta, não? Porque é dessa inveja que nasce a admiração. Invejo, detesto e admiro muito Machado, Vinícius, Neruda, Clarice, Douglas Adams, Orwell, Huxley, e a lista só cresce e cresce.

Ah, um dia, talvez, movido por essa minha mania de sempre querer alcançar aqueles que são melhores que eu talvez eu chegue em algum lugar, quem sabe?

Quanto a MÁSCARA, e não é que cair nesse abismo é bom por demais? E o "Letra é trovão do sentimento-raio" me arrepiou, ressoou aqui dentro.

Aha, não gosto de você. Definitivamente, com muita admirção, eu não gosto de você.

PS: Li a explicação do título do seu blog hoje, também. Cara, você é impressionante. o/

Nadine Granad disse...

Ah, que maravilha!!!
Todos são de tirar o ar *-*
Li(n)dos!!!

Beijos =)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, Geraldo de Barros! Forte abraço, brother!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Exercitando planos de fuga da forma e do quadrado rs... abraço, Í.ta**! :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Cadente a estrela que aprecia...

Beijão, LarAmaral!

:)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

No cio que é parto faz nascer poesia...

:)

Beijão, Pâmela Grassi!

;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Seja bem-vinda, Jacinta... desfrute olores e prove os sabores... a casa é nossa ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Impulsiva, obrigado! Exercitando meio que uma fuga do vício da forma... :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Beijão, Rita de Cássia! :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Ser que nos escapa... tentando ainda descobrir..

Beijão, marinaCavalcante!

;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Beijão, Duanny!., valeu! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Beijão, Adriana Karnal, sempre presente e com impressão e análise precisa... ;) Bjs! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Mulher na Polícia, pior que a trilha é meio 'dark' pra pensamentos outros rs... é de um anime [desenho animado japonês] que fala da vida de um rapaz que, encontrando um caderno mágico [death note], tenta limpar o mundo dos criminosos, ele mesmo se tornando um psicopata pelo uso do instrumento maldito... viagem rs... :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Beijão, Zélia Guardiano! Sua presença sempre florindo cá... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Sou fã do Mia Couto, Rosemildo. Ele é ninja! :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Vou tirá-las sempre rs... abração, guru! :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Transmimento de pensação rs... tava apreciando encantaventos agorinha... beijão, Wania! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Aguardando seu retorno e orando, Silvia Masc... beijão! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

A poesia,
como a pérola,
nasce da dor.

Pena que doa:
poesia da boa.


José Carlos Brandão

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Que eu possa te surpreender sempre... beijão, Lai Paiva! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

;) mdsol! :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Caramba, Kaio, fico feliz tenha gostado tanto... honrado em ter sido colocado ladeando a galera de tão grandes... espero um dia fazer jus... Abraço, brother!

:)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Que tirando o ar supra sempre... ;)

Beijão, Nadine Granad!

:)