The Lair of Seth-Hades: SI-LENTE PARA O AMANHÃ OU AUTRE TEMPS
Arte: Meats Meier - http://beinart.org/artists/meats-meier/gallery/meats-meier-2.jpg
Presente do amigo Zorbba Baependi Igreja - artista plástico, poeta e um dos idealizadores da Revista Trimera de Letras e do Projeto Academia Onírica [poesia tarja preta].

LIRA ANTIGA BARDO TRISTE & LIRA NOVA BARDO TARDO

Galera, estou pondo uma conta PagSeguro à disposição, para quem [assumindo o risco por sua própria alma] tenha interesse em adquirir um de meus livros [Lira Antiga Bardo Triste ou Lira Nova Bardo Tardo]. O custo de cada exemplar é de R$ 10,00 + R$ 5,00 de frete. Valeu! :D

P.S.: a PagSeguro não fornece um sistema de cadastro de vários produtos, de modo que, quem efetue a compra, deve me enviar um e-mail [iarcovich@hotmail.com], ou mesmo me deixar 'comment' aqui mesmo num dos 'posts', dizendo qual exemplar deseja receber. Por hora, a forma de pagamento disponível é apenas a de boleto bancário. Amanhã já liberam pra cartão. ;)

Pag Seguro - compra dos livros

Carrinho de Compras

terça-feira, 8 de maio de 2012

SI-LENTE PARA O AMANHÃ OU AUTRE TEMPS


SI-LENTE
PARA O AMANHÃ
OU
AUTRE TEMPS

Na cronologia
Do cretáceo,
Secreta
Segredos
Tão seus.
Vitimado
Por quebrantos
E encantos
Como.é.teu
O cúmulo
De acumular
O que viveu;
Abarrotar
Folhas
Rasuradas,
Indeléveis
E pulsantes
Nas gavetas.
Não as digeria,
Nem as queimava;
Não se dava
Pautas brancas
E vazias.
Trazia, vivas,
Anjas nuas,
Lépidas e lascivas,
A lhe morderem
O peito,
Por dentro;
E a girar
Anti-horário
Esmerilhando
O conta-giros
Dos dias,
Faziam-no rever
E reviver
Cada gota
De dor
Partilhada
E partida.
E, sabia,
As traria
Impecáveis, ali.
Elas,
Cada uma
Delas todas.
Talvez
Pra sempre;
Talvez
Por uma vida
Inteira;
Talvez mais;
Talvez...
É que o pior, sabia,
Não é o que morre
Quando tudo acaba
É o que fica vivo
Por dentro
Quando tudo
Acaba ou morre.

Francisco de Sousa Vieira Filho.
IMAGEM: BLOG 28

3 comentários:

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Voltando, galera :)

Gi Moreira disse...

Voltando com maestria...
Lindo poema!
Abraços!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Pesquei inspiração pra este num do Wilson Torres Nanini :)