The Lair of Seth-Hades: ESPELHO
Arte: Meats Meier - http://beinart.org/artists/meats-meier/gallery/meats-meier-2.jpg
Presente do amigo Zorbba Baependi Igreja - artista plástico, poeta e um dos idealizadores da Revista Trimera de Letras e do Projeto Academia Onírica [poesia tarja preta].

LIRA ANTIGA BARDO TRISTE & LIRA NOVA BARDO TARDO

Galera, estou pondo uma conta PagSeguro à disposição, para quem [assumindo o risco por sua própria alma] tenha interesse em adquirir um de meus livros [Lira Antiga Bardo Triste ou Lira Nova Bardo Tardo]. O custo de cada exemplar é de R$ 10,00 + R$ 5,00 de frete. Valeu! :D

P.S.: a PagSeguro não fornece um sistema de cadastro de vários produtos, de modo que, quem efetue a compra, deve me enviar um e-mail [iarcovich@hotmail.com], ou mesmo me deixar 'comment' aqui mesmo num dos 'posts', dizendo qual exemplar deseja receber. Por hora, a forma de pagamento disponível é apenas a de boleto bancário. Amanhã já liberam pra cartão. ;)

Pag Seguro - compra dos livros

Carrinho de Compras

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

ESPELHO




ESPELHO

Não é com desdenhoso pouco espanto
Que se constata a distorção do espaço
Raro se desfigurar o rosto a cada passo
Subcutâneo nervo, alma e cada canto

A constatar com que natural desvelo
Náusea, ânsia, choque, fúria e pesadelo
De chofre, é que nos mostram o quanto
Em frágil e débil andor de barro, o santo

Na abissal ignorância é que se compraz
Infantil joguete de um infértil nomos
Fruto do quanto o ego dominus loquaz

Faz diversa a tosca imagem do que somos
Que se brada a altivez do espelho canho
Se refestela’lma na putridão de antanho

Francisco de Sousa Vieira Filho

*  "Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido." (I Coríntios 13:12)
** "Ver Tambem: SOBRE TENDENCIOSIDADE - http://dialogospoeticosimello.blogspot.com/2010/02/sobre-tendenciosidade.html


FONTE: VIEIRA FILHO, Francisco de Sousa. Lira Antiga Bardo Triste. Teresina - PI: Gráfica e Editoria O Dia, 2009. v. 500. p. 07.

ARTE 1: Capa do CD - Imaginations from The Other Side, da banda Alemã Blind Guardian

ARTE 2: Luiz Royo

19 comentários:

Nydia Bonetti disse...

Acho realmente que o espelho nos revela só o que queremos ver. Creio que um dia poderemos ver tudo bem claro, muito além da ilusão do espelho. Abraço.

Silvia Masc disse...

No espelho nos vemos o contrário do que somos?
beijinho, bom dia!

líria porto disse...

o henrique pimenta sabe disso - tenho uma inveja danada de quem faz sonetos - estes versos derramados, as palavras bonitas, as rimas... ai ai...
besos

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Assistindo ao documentário 'Janela da Alma', observei a fala de um dos entrevistados que dizia: "se os olhos são as janelas da alma, janela não vê - vê-se através dela... há de haver, então, algo que veja por trás da janela... mas e se esse algo por trás for [ele também] a verdadeira janela da alma, há de haver, então, algo que veja por trás da janela... e assim por diante num ciclo infinito...
Já ouviram falar que garotas anoréxicas se vêem gordas ao espelho?! É bem por aí... mas a idéia proposta é a de que o eu-lírico tinha uma visão de si muito perfeita, muito ideal, quase-deus, santa até... de repente, 'caí do cavalo', percebe-se falível e falho, feio e deformado... e, pior, sujeito a decair ainda mais... a altivez do espelho torto lhe domina e o ego idem... puxando-o para o tredo abismo sem-retorno...

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Nydia e Silvia -> por vezes o espelho nos mostra a verdade, o que excede a nossa auto-imagem ilusória... noutras, mostra o que queremos ver, como no caso das meninas anoréxicas que se vêem gordas... a doença lhes propicia a visão deturpada de seu desejo... óbvio, que elas querem ser magérrimas, mas [penso] o temor de estarem gordas e a necessidade de buscarem sempre essa 'boa' forma lhes faz ver que o objeto de sua busca, o horizonte está distante: ou seja, dá-lhes um motivo pra seguir, um objetivo irreal, ilusório, 'falso-especular'...

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Liria -> por vezes, quem assim o faz, é mais cativo que livre [risos]... o Henrique mesmo notou, até nos meus ditos versos livres há rimas aqui e acolá... é a tentativa vã de sair do cativeiro da forma, da fôrma, quando a beleza - bem sabemos - é fundo [essência; conteúdo; etc]. Pra ficarmos quites, pois, confesso cá já ter sentido uma inveja danada de alguns de teus escritos...
;)

Felina Mulher disse...

Engraçado, vc me fez refletir: Quando colocamos por exemplo um texto ante a um espelho o vemos ao contrario..será que somos o contrario daquilo que nos vemos?


Um beijo....obrigada pela visita

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Beijão, Felina, eu é que agradeço... ;)

Tainã Steinmetz disse...

O espelho revela aquilo que temos medo de admitir que somos.

;*

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

É isso mesmo, Tainã... nas palavras de Anais Nin: "a origem da mentira está na imagem idealizada que temos de nós próprios e que desejamos impor aos outros." Com maior freqüência mentimos para nós mesmos...

Seja bem-vinda, Tainã... ;)

Fleur disse...

Amei seu cantinho e mais ainda... o poema lindo de carnaval que me deixou!
Já te sigo também! Seja bem-vindo!


Beijinho

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Beijão, Fleur, seja bem-vinda! Este cantinho é seu também... ;)

Silvia Masc disse...

Obrigada!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Se der corda eu viajo, cuidado! rs... Bjaum, Silvia... ;)

BAR DO BARDO disse...

Manda bronca. Seus poemas são tratados, defesa de tese. E letras de rockão metalizado.

Manda bronca!

Espe(ta)cular!!!

Ianê Mello disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
iane mello disse...

Maravilhoso o seu soneto e extremamente verdadeiro.

Somos o que vemos de nós mesmos?
Ou o que vemos é o que queremos ver?

O espelho reflete apenas a nossa imagem e, às vezes, de forma distorcida.

Beijo.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Ei, Henrique, já disse que sou fã de metal? A imagem de cima é capa de um CD da banda favorita, Blind Guardian... :)
Cara, se tratados ou teses eu não sei, mas a discussão aqui é o que há de melhor, ajuda a que eu mesmo compreenda os vazios e as entrelinhas... antes do blog, assim que terminava um texto logo enviava pros amigos; era massa, cada um interpretava, ressignificava, opinava... a arte, afinal, parece ter vida própria, ao sair de nós, já não mais nos pertence - é do mundo...
Forte abraço, hombre!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Como dizia antes, 'viajar' é comigo mesmo rs... bjaum, Iane... :)