The Lair of Seth-Hades: DIZ.AÇO.CEGADA LÂMINA
Arte: Meats Meier - http://beinart.org/artists/meats-meier/gallery/meats-meier-2.jpg
Presente do amigo Zorbba Baependi Igreja - artista plástico, poeta e um dos idealizadores da Revista Trimera de Letras e do Projeto Academia Onírica [poesia tarja preta].

LIRA ANTIGA BARDO TRISTE & LIRA NOVA BARDO TARDO

Galera, estou pondo uma conta PagSeguro à disposição, para quem [assumindo o risco por sua própria alma] tenha interesse em adquirir um de meus livros [Lira Antiga Bardo Triste ou Lira Nova Bardo Tardo]. O custo de cada exemplar é de R$ 10,00 + R$ 5,00 de frete. Valeu! :D

P.S.: a PagSeguro não fornece um sistema de cadastro de vários produtos, de modo que, quem efetue a compra, deve me enviar um e-mail [iarcovich@hotmail.com], ou mesmo me deixar 'comment' aqui mesmo num dos 'posts', dizendo qual exemplar deseja receber. Por hora, a forma de pagamento disponível é apenas a de boleto bancário. Amanhã já liberam pra cartão. ;)

Pag Seguro - compra dos livros

Carrinho de Compras

domingo, 15 de agosto de 2010

DIZ.AÇO.CEGADA LÂMINA



DIZ.AÇO.CEGADA LÂMINA

Ré-num-se-é-ação
Por isso sigo
A remo.dela.ar-te
Praia.e.mar-te
A.fazer in corpore sano
Com.petição de princípio
Se ré.moda - lá
A.cor.des-te o silêncio
A ti dei.ficar,
E se te avô-lume tanto
Há paz e filhos, evoé!
Tu, foi-se cortante,
Diz.aço.cegada lâmina
Pa.lavras até agir-las
A moldá-las
Como bem se queira
Comendo-as, farto
Veia cava a via
Em que se em.tesoura
E dê.seja.arte És-calar
Nas saliências e curvas
De teu corpo
E com a boca cheia
Livre.é.tua.são
Em.sanos gestos
E se ao dê.com.pôr
Cada nota su.ave
Te em.lace em.galho.lá[r]
Ver.gastasse-me alma
Que é de falt.ar
Que somos feitos,
Sempre nus, falta
Algo a que quereremos

Francisco de Sousa Vieira Filho

ARTE: Luiz Royo

60 comentários:

Moni. disse...

Assim como a nudez de quem sempre falta algo, é nua e íntima de ti a tua palavra...

Versos intrigantes e envolventes...

Gostoso de ler!

Beijos, querido!

Moni

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Beijão, Moni. Postei logo este [no estilo dos últimos], porque estou já com uns dois sonetos na agulha, pra arejar e voltar ao velho mote...

Forte abraço, menina! E obrigado pelo carinho de sempre por cá ;)

Pólen Radioativo disse...

E o desassossego se faz literal e literário.

Lindo mesmo, Francisco!

Beijos...

José Carlos Brandão disse...

De palavras somos feitos. Às vezes voam, às vezes morrem para ressuscitar das cinzas - o poema não é Fênix? As palavras são pássaras - já as chamei de cavalos - e é preciso domá-las.
Abraço amigo.

Hana disse...

Vc consegue brincar com as letras e com a as palavras, é como o cantor brinca com sua voz, vc é um artista arteiro menino.

Valéria Sorohan disse...

Deliciosamente apaixonante. Lindo em imagem perfeita.

BeijooO*

Mulher na Polícia disse...

É incrível o estrago que uma mulher guerreira faz a um pobre poeta. Castiga...

Beijos!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Assim como a nudez de quem sempre falta algo, é nua e íntima de ti a tua palavra...

Versos intrigantes e envolventes...


Moni.

De em.vou.ver-te

Oi, querida Moni, lembrando aqui ter lido em algum lugar que Picasso teria dito a pintura só existe para quem aprecia... a beleza que se aprecia está na co-respectiva de quem lê...

Beijão, menina! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

E o desassossego se faz literal e literário.

Adriana Pólen Radioativo

Só.cega quem já viu e anseia melhor pouso ao rever...

Beijão, Adriana!

;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

De palavras somos feitos. Às vezes voam, às vezes morrem para ressuscitar das cinzas - o poema não é Fênix? As palavras são pássaras - já as chamei de cavalos - e é preciso domá-las.

José Carlos Brandão

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Vc consegue brincar com as letras e com a as palavras, é como o cantor brinca com sua voz, vc é um artista arteiro menino.

Hana

E se é art.eira e beira também... :D Beijão, Hana! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Deliciosamente apaixonante. Lindo em imagem perfeita.

Valéria Sorohan

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

É incrível o estrago que uma mulher guerreira faz a um pobre poeta. Castiga...

Mulher na Polícia

Os cortes cicatrizam, mas sempre ficam... :D

Beijão, Mulher na Polícia! ;)

tonhOliveira disse...



Pra tchê ler falt ar,
mas c é pel arte, por tanto, for ço-me Ai! sto.

Ab T raços!

Pâmela Grassi disse...

Francisco,

Estou com a boca aberta,
cheia de espanto ao percorrer tuas palavras! A (des)construção das palavras para a construção de outras é algo magnífico, de deixar os olhos nus,

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...



Pra tchê ler falt ar,
mas c é pel arte, por tanto, for ço-me Ai! sto.

Ab T raços!


TonhOliveira

Abração, Tonho! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Estou com a boca aberta,
cheia de espanto ao percorrer tuas palavras! A (des)construção das palavras para a construção de outras é algo magnífico, de deixar os olhos nus,


Pâmela Grassi

Beijão, Pâmela! Obrigado pelo carinho e pela presença por cá sempre! ;)

Juliana Carla disse...

Refazer... Quanto prazer em avivar! Se incompletos somos, por que não tentar com o outro fazer a “perfeição”?

Bjuxxx e xerooo

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Refazer... Quanto prazer em avivar! Se incompletos somos, por que não tentar com o outro fazer a “perfeição”?

Juliana Carla

Refaçamos na completude da melhor, que é de dois inteiros, superando a de dois meios, que somos fim em nós mesmos... ;)

Beijão, Juliana! :D

Flávia Diniz. disse...

Muito bom!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, Flávia Diniz! E seja bem-vinda por cá...

P.S.: a menina com uma flor é mulher sem nenhum segredo?! - mulher em si já é segredo... ao invés de o segregar, o segredar... :)

Tania regina Contreiras disse...

Ler teus versos é aprender fluidez...É como olhar o galho levado pela correnteza do rio: a gente aprende a desaprender das formas para se refazer inteiro.
abraços,

El Bailaor disse...

Muito boa, Francisco! Poesia assim, repleta de significados, não é pra qualquer um, não!

Muita habilidade! :)

Abraços!!

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Vocábulos outros para amenizarem as dores da (l)íngua desossada.
Abraço pra ti, poeta do rio Poti.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Ler teus versos é aprender fluidez...É como olhar o galho levado pela correnteza do rio: a gente aprende a desaprender das formas para se refazer inteiro.

Tania Regina Contreiras

Caraca, lindo isso!!! Me lembrou Kahlil... Beijão, Tania!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Muito boa, Francisco! Poesia assim, repleta de significados, não é pra qualquer um, não!

Muita habilidade! :)


El Bailaor

Se mexe, é o que importa... :) Forte abraço, El Bailaor

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Vocábulos outros para amenizarem as dores da (l)íngua desossada.

Paulo Jorge Dumaresc

Fazê-la dobrar-se ao sabor dos sentimentos e sentidos... ;)

Forte abraço, Paulo Jorge! :)

Karine Melo disse...

Adooreiii!!

Tenha uma linda terça-feira!

beijão :*

suicidedivebomber disse...

adorei o blog!
eu só tenho a agradecer por passar la e me da o presente de conhecer isto tudo aqui rs, seguindo desde já abraço!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, Karine Melo! Seja bem-vinda por cá! Bjs!!! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, suicidedivebomber! Bem-vindo cá. Sinta-se em casa...

:)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Ponderando: sempre visito os blogs que mais aprecio como quem vai ao supermercado... minto, como quem vai à caça... como quem procura alimento [de uma ordem diversa daquele de que necessita o corpo, óbvio] a idéia é de a.fagos.citar pela fome saciada...

Só tenho a agradecer a todos que se dedicam a externar um pouco do que há da beleza oculta na alma...

:)

ErikaH Azzevedo disse...

Com toda a certeza alguém que faz-se sempre da palavra companhia, que mantem dominio pleno sobre elas...impressionada com teu jeito de escrever, esse teu jeito de brincar com as palavras, e brincar é coisa séria.

Já me segues tem tempo mas que bom que tenhas deixado teu rastro na passagem.

Um bjo

Erikah.

ErikaH Azzevedo disse...

Com toda a certeza alguém que faz-se sempre da palavra companhia, que mantem dominio pleno sobre elas...impressionada com teu jeito de escrever, esse teu jeito de brincar com as palavras, e brincar é coisa séria.

Já me segues tem tempo mas que bom que tenhas deixado teu rastro na passagem.

Um bjo

Erikah.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Com toda a certeza alguém que faz-se sempre da palavra companhia, que mantem dominio pleno sobre elas...impressionada com teu jeito de escrever, esse teu jeito de brincar com as palavras, e brincar é coisa séria.

Já me segues tem tempo mas que bom que tenhas deixado teu rastro na passagem.


Erikah Azzevedo

Sê bem-vinda, Erikah. Obrigado pelo carinho, pela passagem e digitais deixadas cá...

;)

☾JessPeace☮ disse...

Gostei muito :)
Obrigada por seguir o meu blogue.
Beijo *

Grafite disse...

Adoreeei =)

Grafite disse...

Adoreeei =)

Felina Mulher disse...

Adorei a maneira como brincaste com as palavras Francisco.

Um beijo.

guru martins disse...

...sempre...

abraço

Nanah Amaral disse...

Poeta,

Os dias felizes são tão raros(e tornam-se de ouro quando venho por cá) que me apetece celebrar-te te lendo(vendo) - o que os torna ainda mais felizes, numa espiral cuja única analogia são as tuas palavras; não: são os teus sentidos.

beijos e um super finde semana.

Duanny!. disse...

adoreei.
Muiito criativo e puro.
Gostei bastante,

;p

Vanessa Souza Moraes disse...

Alma gasta...

Alma deve ser como alguns tecidos que se (re)constroem.

Insana disse...

Respirando fundo aqui..

bjs
Insana

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, ☾JessPeace☮!...

Seja bem-vinda por cá também...

Xêro, menina!

;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Grafites por cá sempre, Grafite!

A dor hei de sem ti... :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Adorei a maneira como brincaste com as palavras Francisco.

Felina

Saudades de seus passos de gata por cá, Felina...

Forte abraço! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Sempre cá... forte abraço, guru! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Poeta,

Os dias felizes são tão raros (e tornam-se de ouro quando venho por cá) que me apetece celebrar-te te lendo(vendo) - o que os torna ainda mais felizes, numa espiral cuja única analogia são as tuas palavras; não: são os teus sentidos.


Nanah Amaral

Waw! Deixou-me sem palavras, Nanah... possa eu causar sempre em ti e em quem mais leia... Xêro, menina! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

adoreei.
Muiito criativo e puro.
Gostei bastante,


Duanny

Pureza de.puro.ar és.colho palavras tuas... Valeu, Duanny! Besos, niña! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Alma gasta...

Alma deve ser como alguns tecidos que se (re)constroem.


Vanessa Souza Moraes

Vergasta-se mas não gasta... :)

Bjão, menina! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Respirando fundo aqui..

Insana

Res.pire, in.sana... ;) Bjão, sê bem-vinda! ;)

. intemporal . disse...

.

. entre.pontos .

. re.conto.o.conto.que.contas.

.

. e en.volvo.me mudo e quedo na palavra tua .

.

. poética e pictória . arte e utopia .

.

. abraço.te .

.

. paulo .

.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

.

. entre.pontos .

. re.conto.o.conto.que.contas.

.

. e en.volvo.me mudo e quedo na palavra tua .

.

. poética e pictória . arte e utopia .

.

. abraço.te .


Paulo intemporal

Andrea de Godoy Neto disse...

Francisco, ler teus versos é realmente se deixar levar, sem trava, sem pré-definições. Fico mesmo encantada.

grande beijo pra ti

A Mina do cara! disse...

eu gosto demais dessas construções e desconstruções.
sempre avante!

Ana Paula Duarte disse...

Nossa Francisco, quantos elementos pude receber de tuas palavras, adorei a sua técnica, adorei tua lírica, és feiticeiro de palavras, pescador do léxico!
Um abraço.
Visite: www.anaconfabulando.blogspot.com e
www.especoliterariodaana.blogspot.com

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Francisco, ler teus versos é realmente se deixar levar, sem trava, sem pré-definições. Fico mesmo encantada.

Andrea de Godoy Neto

Em.canto passa.rio íntimo...

Beijão, Andrea! Obrigado pelas palavras e pelo carinho! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

eu gosto demais dessas construções e desconstruções.
sempre avante!


A Mina do Cara

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Nossa Francisco, quantos elementos pude receber de tuas palavras, adorei a sua técnica, adorei tua lírica, és feiticeiro de palavras, pescador do léxico!

Ana Paula Duarte

Oi, Ana Paula! Seja bem-vinda por cá! Sinta-se em casa! ;) Ah, apreciando teus espaços também por lá... Bjs! ;)