The Lair of Seth-Hades: POEMETOS DA HORA DERRADEIRA
Arte: Meats Meier - http://beinart.org/artists/meats-meier/gallery/meats-meier-2.jpg
Presente do amigo Zorbba Baependi Igreja - artista plástico, poeta e um dos idealizadores da Revista Trimera de Letras e do Projeto Academia Onírica [poesia tarja preta].

LIRA ANTIGA BARDO TRISTE & LIRA NOVA BARDO TARDO

Galera, estou pondo uma conta PagSeguro à disposição, para quem [assumindo o risco por sua própria alma] tenha interesse em adquirir um de meus livros [Lira Antiga Bardo Triste ou Lira Nova Bardo Tardo]. O custo de cada exemplar é de R$ 10,00 + R$ 5,00 de frete. Valeu! :D

P.S.: a PagSeguro não fornece um sistema de cadastro de vários produtos, de modo que, quem efetue a compra, deve me enviar um e-mail [iarcovich@hotmail.com], ou mesmo me deixar 'comment' aqui mesmo num dos 'posts', dizendo qual exemplar deseja receber. Por hora, a forma de pagamento disponível é apenas a de boleto bancário. Amanhã já liberam pra cartão. ;)

Pag Seguro - compra dos livros

Carrinho de Compras

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

POEMETOS DA HORA DERRADEIRA


 
EQUILÍBRIO

Sob a égide do medo,
Se deixa de viver;
Quem vive sem prudência,
Por certo,
[igual pecado]
Logo há de fenecer.
Equilíbrio delicado
Desperto
Como se tal ciência
Revelasse o que há de ser.

Francisco de Sousa Vieira Filho.
--------------------------------------------------------------
REDENÇÃO

A aceitação do erro,
Da falibilidade humana,
É o que nos absolve...
Cativeiro semicerro
Que aos incautos engana,
Quando então nos volve,
É a santidade distante,
O irrealizável guante
Imposto por não-santos,
[Como nós]
A despeito sejam tantos,
[Também sós!]
O que mais ainda lhes condena
E só lhes assoma a pena.

Francisco de Sousa Vieira Filho.


--------------------------------------------------------------


ARTE: http://data.tumblr.com/0ZEBnoQrc67dkc24ZvySUokC_400.jpg

46 comentários:

Lou Vilela disse...

Como praxe, dialéticos. ;)

Bjs

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Doutro modo não teria muita graça [risos]... Bjs, Lou! ;)

Silvia Masc disse...

Desculpe-me mas não observo formas já que as desconheço... delicada a imagem, e a reflexão de qual seria esse ponto de equilíbrio, desorganizações também são interessantes ;) :-)(ás vezes)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Sílvia, tudo bem? Outro dia li a resenha de um livro que falava da importância da desorganização [em geral]... mostrando que grandes descobertas foram [em parte] fruto de alguma desorganização... que existe a desorganização inteligente, etc... a idéia é que haja [ou deva haver] algum equilíbrio entre o medo que paralisa e a imprudência que gera riscos... nesse caso [penso] a desorganização, pendendo pra um dos lados, possa ser danosa... ;)

Lou Vilela disse...

Concordo! rs

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Me too... :D

Janaina Amado disse...

Francisco, gostei muito de "Equilíbrio". Esta corda bamba serve à vida e à poesia.

Silvia Masc disse...

Concordo, que deva haver equilíbrio para TUDO, inclusive na desorganização, e há momentos em que agradeço a possibilidade de poder me desorganizar, mesmo que seja de vez em quando.

Elzenir Apolinário disse...

Francisco, o medo é o pior dos sentimentos negativos. Parabéns pelo dueto poético. Bjs

líria porto disse...

nem tudo é previsível - e se der um vento? e se a corda rompe?
tantos "se" acabam por nos impedir de voar - e de cair - e de levantar - e de viver! morrer vamos mesmo, com medo ou não...

besos

Nydia Bonetti disse...

Somos humanos... Que bom. :) Acho que a vida é esta busca por equilíbrio. E não é bom, este friozinho na barriga? Bjo.

Fabrício Santiago disse...

Gostei do equilibrio, sabe qdo um poema parece que o aoutor fez pra gente, pois é, foi assim.
abs
Fabrício

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Passando a Limpo o Passado. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Eu sei que é ridículo da minha parte te mandar essa propagando control c control v, mas sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas no blog da Luísa, ela inclusive é seguidora do meu blog, claro que ela faz isso mais por gentileza do que pela qualidade do meu texto, mas estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs


Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Concordo plenamente, Sílvia, cada situação é uma situação, não há regras de todo... por vezes, a possibilidade de se desorganizar é uma benção... ;) Bjaum!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, Elzenir, bjaum! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

OI, Líria, não se trata lá de uma abordagem absolutória... mas de um equilíbrio [via de regra] necessário entre o medo que paralisa e a imprudência que gera riscos... ;) Bjo!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Nydia, tudo bem? Fiz o primeiro poema a propósito de um texto que está aqui no blog...

Medo e Dominação

http://seth-hades.blogspot.com/2008/05/medo-e-dominao.html

Bjaum! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Fabrício, tudo bem? Bobagem, hombre, o covil é nosso... esteja à vontade... gostei muito do espaço e da proposta... seguindo lá... :)

Marcelo Novaes disse...

Francisco,




Beber a vida num
só trago, ou nem
tocar no
copo?!






Abraços.

Talita Prates disse...

Vim agradecer e retribuir a gentil visita.
Sigo também, a partir de agora.

Um abraço!

Talita
História da minha alma

BAR DO BARDO disse...

Você tirou a fantasia de togado vitalício da naftalina?

Que vocabulário, sô!...

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Marcelo, captou a mensagem, amável Guru... rs... :) Forte abraço!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Talita, seja bem-vinda! Este cantinho cá é nosso... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Exagerei assim, Bardo?! Achei que - pela primeira vez - tava até comunzin nestes aqui kkkkk... :P Forte abraço, Henrique!

Batom e poesias disse...

Passo a vida tentando
equilibrar minha imprudência com certa dose de cautela insana que me assoma
Falho, é claro, mas seu outro poema redime a humana falibilidade, sinto me abolvida.

Gostei demais do seus poemas e dos seus comentários no meu blog.
Te sigo pela blogosfera.

bj
Rossana

Georgia disse...

Oi Francisco, tudo bem?

Bastante sensivel e verdadeiro os dois poemas. Gostei muito da imagem.

E você tinha razao na caricatura lá no blog da Vitima da Quinta. Hoje saiu o resultado.


Francisco, nao fique chateado com os nossos comentários. Como nao pudemos brincar com a Vitima, entao decidimos que seria você a vítima do dia, rs!!!

Volte e venha fazer parte do côro que adora brincar. Estamos esperando por você na próxima quinta.
Tudo por lá Francisco, é um meio para se brincar, relaxar a semana que está terminando e você nos deu uma grande oportunidade para isso. Adoramos brincar contigo.

Você com isso acabou ficando popular em nosso meio. Já te conhecemos...já vasculhamos a sua vida virtual, já sabemos do que você gosta que é poesia.

Fica zangado nao. Vamos gostar muito de te ver por lá na semana que vem, OK?

Um abraco

Léo Santos disse...

É Bixo! Tu é poeta de verdade mesmo hein... Estou a espera também do teu livro de poemas e sonetos! Um livro bem decorado... Desenhos de um belo ilustrador... Pra enfeitar a poesia!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Segues cá; sigo lá... bjaum, batom e poesias... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Seja bem-vinda, Georgia... zero stress, seja eu a próxima vítima rs... Bjaum!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Fala, Léo, blz? Cara, já tenho um livro de poesias publicado... também sou fã de desenhos - tenho dois cursos de desenho artístico e publicitário... queria muito que o livro saísse com belas ilustrações, mas saía caro pacas... daí pus uma bela capa apenas... :(

P.S.: depois vou pôr dados por cá, pra quem queira [e ouse] comprar rs...

Cristiano Contreiras disse...

Gostei da sensibilidade e inteligência de seu espaço!

abraço

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, Cristiano! Seja bem-vindo! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Todo mundo só comentou o EQUILÍBRIO... mas e o REDENÇÃO?! :D

avarandados do anoitecer disse...

"Redenção" é genial!
parabéns!


Abraços,
Vixuz

Débora disse...

Oie, queria agradecer por estar seguindo meu blog, fico muito feliz pois eu achava que ninguém lia hahahaha AMEI a foto!!! foi você que tirou?
Beijoss

Mateus Luciano disse...

Francisco dos Anjos

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Deborah, também apreciei bastante aqui o seu espaço... Forte abraço!

P.S.: tem um espaço em que se encontra arte, pintura, escultura, fotografia, etc... pus o link logo abaixo do poema...

Segues cá; já sigo lá... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, Avarandados... o primeiro [e único] comentário do REDENÇÃO rs...

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Mateus, muito me honra a comparação, mas não piso os pés... rs... Forte abraço, meu amigo! :)

Silvia Masc disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Silvia Masc disse...

Redenção
Salve a compreensão e viva a tolerância.

Achei uma graça o "LongeVindo" aguardanco ansiosa,o poeta poetando por lá.Em prosa ou verso, você é muito bem vindo.
Removi o anterior,a essa hora,de sexta feira, estou quase escrevendo abraço, como "abrasso". :-)


beijinho e bom final de semana!

Pétala_Rosadinha disse...

Acho bacana que a vida nao seja previsível. Assim testamos mais nossos medos... ou os enfrentamos, ou a vida acontece incompleta.
Não sou o mais corajoso dos seres humanos, muito menos o mais equilibrado... mas não dá pra fugir.

Belíssimos poemas, vistos sob a ótica de uma completa leiga, porém apaixonada por poesia.

beijos.

Hana disse...

Uauuu que cantinho aconchegante vou vir sempre e já estou seguindo!
Com carinho
Hana
venha me visitar quando quizer!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Bom final de semana, Sílvia Masc, descanso e arte nos dias de lazer pra ti... um forte abraço!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Pétala, poetas somos todos quando ousamos divisar as coisas com mais sensibilidade... escrever é só detalhe, só questão de querer pôr no papel... há quem nada tenha escrito e seja mais poeta que muitos que se alcunham... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Hana, tudo bem? Seguindo lá tb... seja bem-vinda! ;)