The Lair of Seth-Hades: Ú.TER.Ú & ETC...
Arte: Meats Meier - http://beinart.org/artists/meats-meier/gallery/meats-meier-2.jpg
Presente do amigo Zorbba Baependi Igreja - artista plástico, poeta e um dos idealizadores da Revista Trimera de Letras e do Projeto Academia Onírica [poesia tarja preta].

LIRA ANTIGA BARDO TRISTE & LIRA NOVA BARDO TARDO

Galera, estou pondo uma conta PagSeguro à disposição, para quem [assumindo o risco por sua própria alma] tenha interesse em adquirir um de meus livros [Lira Antiga Bardo Triste ou Lira Nova Bardo Tardo]. O custo de cada exemplar é de R$ 10,00 + R$ 5,00 de frete. Valeu! :D

P.S.: a PagSeguro não fornece um sistema de cadastro de vários produtos, de modo que, quem efetue a compra, deve me enviar um e-mail [iarcovich@hotmail.com], ou mesmo me deixar 'comment' aqui mesmo num dos 'posts', dizendo qual exemplar deseja receber. Por hora, a forma de pagamento disponível é apenas a de boleto bancário. Amanhã já liberam pra cartão. ;)

Pag Seguro - compra dos livros

Carrinho de Compras

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Ú.TER.Ú & ETC...



PERSCRUTAR TEU Ú.TER.Ú

Ao se ler e se admirar quem escreve, se quer, sempre, antever o quanto da alma dele está impressa na escrita, o quanto ele se permitiu aprofundar de si ali, o quanto se perdeu nos meandros dos grafismos no papel. No quimérico mistério, se quer saber o quanto és.finge-dor e quanto dói na esfinge o seu mistério. e quanto mais bela é a escrita, quanto mais profunda e tocante, quanto mais se revela artística e mágica, quanto mais nos toca, maior o desejo de sondar a alma por trás do escrito. Principia-se em pesquisa biográfica e termina com o querer conhecer seus amores e dores, ler as cartas menos artísticas e mais pessoais por ele enviadas, e até a.fagos.citar cada uma de suas menores lembranças como se frases de efeito e balizas do viver. Passa-se a amar cada vez mais a alma do escritor que seu escrito... É que se quer saber, em verdade, quanto há dele no branco entre as linhas, no vão entre as letras, na aspereza impessoal do papel impresso, despido das marcas da passagem de suas mãos, sem a pressão exercida ao grafar cada letra. E se desejaria encontrá-lo ainda no rodapé das páginas à espera de rabiscos e notas que se.quer possam suprir o vácuo sentido...


Francisco de Sousa Vieira Filho


AO EM.BEL.LESAR

Divisar o belo no imperfeito, no falho, no humano, como aprecia o expert na obra antiguíssima, mais as ranhuras que o tempo lhe fez, que as pinceladas do artista, é algo raro, extremamente raro... que se dirá de ver o belo no feio, ou mesmo no grotesco, na arte de cunho soturno, na decrepitude das velhas construções, na madeira podre, naquilo que trás e guarda a mesma marca que nos marca o tempo dos ponteiros. Gostar da vincada pele como goste dos sulcos da rocha esculpida que o tempo pacientemente desgasta – acaso isto não é amor?!...


Francisco de Sousa Vieira Filho
 

A.COSTA.O.MAR

Amar é trabalhoso. Exige entrega e tempo. Conhecer manias, temperos, gostos. Apreciar mesmo o que causa.a.dor de nossa alegria. É o perfeito equilíbrio de se bem-querer neste limiar imponderável entre vício e virtude. São gestos e atitudes, a pontilhar em cada dia caminho que se faz ao fazê-lo. E é zelo, entrega e atenção, no pulsar do coração. De mexer nas fibras mais íntimas, pra, por fim, desconhecer, no bom tecer de cada dia. E é desaprender e a tudo refazer inda uma vez mais, mesmo a despeito de tantos ais. Que a tela da vida se pinta e é nova arte e todo dia. 


Francisco de Sousa Vieira Filho

PRA.LAVRAR VÃO

Algumas palavras são mais que palavras, são frases inteiras, falam muito além do que o seu significado pode condensar em suas poucas letras; outras são textos, a dizerem muito, deveras; mas há aquelas que são livros inteiros e imensos volumes: sussurrar, mordiscar, sorver são bons exemplos... palavras que têm alma maior que seus corpos...

Francisco de Sousa Vieira Filho

FOTO: suren manvelyan -> http://www.behance.net/paronsuren/Frame/428809

26 comentários:

Lara Amaral disse...

Nossa, quantos textos interessantes. Adorei sorver um por um. O primeiro choca pela sinceridade, muito real o que colocas nele.

Beijo desvendado.

Valéria Sorohan disse...

Eu tenho essas mesmas sensações quanto aos escritores que leio, vontade de conhecè-los a fundo.
As palavras fazem pensar e pensar, alimentada pelas visões e sensações que nos envolvem.
São como borboletas desmistificadas de intenções, voam além.

BeijooO*

CELSO MATHIAS disse...

Vi o site do Julio Cesa na Devian. Os predadores estão ótimos. Coloquei o link na minha página.

Agora...
"É que se quer saber, em verdade, quanto há dele no branco entre as linhas, no vão entre as letras, na aspereza do impessoal papel impresso, sem as marcas da passagem de suas mãos, nem a pressão exercida ao grafar cada letra".

Muito bom mesmo


ABRAÇOS!!!

Gerana Damulakis disse...

Reflexões interessantes. Gostei do seu espaço, já estive antes e estarei mais por aqui.

Tania regina Contreiras disse...

Muito interessantes todos os textos. Do querer a alma do escritor: isso é tão verdadeiro!O poema é a ponta do iceberg...que é o Poeta...e que se vai tentando encontrara aos poucos sob as palavras.
Muito bom!
Abraços

Fernand's disse...

Há palavras que falam sozinhas...

Bela destreza com elas vc tem.
Parabéns.

Bjs meus

tonhOliveira disse...



PRA.LAVRAR VÃO os arados no PO.e.MAR.

SUS surrar pacientes dependentes!

A MOR discar para o tel entreg AR

profesSOR VER em braile.

Mente Sã Franc ! sco

Abraço-tchê!

Cynthia Osório disse...

calada, comtemplando!!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Sinceridade que choca, mas sem intento chocante... o desejo e as impressões ali são minhas também ao admirar os autores que leio... sem intento crítico explícito, só constato... :)

Beijão, LarAmaral! :)

De sorver-te as impressões acho.cola.atadas ao que penso eu também... :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Eu tenho essas mesmas sensações quanto aos escritores que leio, vontade de conhecè-los a fundo.
As palavras fazem pensar e pensar, alimentada pelas visões e sensações que nos envolvem. São como borboletas desmistificadas de intenções, voam além.


Valéria Sorohan

Sentimentos avoengos ânsia.astrais... :)

Beijão, Val! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

O Júlio é fera! Tá fazendo em 'bic' a capa e ilustrações do meu livro de contos e crônicas.

Valeu, Celso! Forte abraço!

;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Valeu, Gerana, sê bem-vinda por cá... ;)

Bjs! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Muito interessantes todos os textos. Do querer a alma do escritor: isso é tão verdadeiro!O poema é a ponta do iceberg...que é o Poeta...e que se vai tentando encontrara aos poucos sob as palavras.

Tania Regina Contreiras

Nós parte.idos, diz.atados, mas que soltos, em parto lento na escrita da vida a nos descobrir sob escombros de poemas... ;)

Besos! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Há palavras que falam sozinhas...

Bela destreza com elas vc tem.
Parabéns.


Fernand´s

Bjs mil, Fernand´s, seja bem-vinda e sinta-se em casa por cá

;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...



PRA.LAVRAR VÃO os arados no PO.e.MAR.

SUS surrar pacientes dependentes!

A MOR discar para o tel entreg AR

profesSOR VER em braile.

Mente Sã Franc ! sco


Amizade que é tez ouro... ame.jade...

Abraço, tonholiveira! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Com.templo.ando na calada da noite que é o corpo templo do espírito que vivifica a palavra... :)

Beijão, Cynthia Osório! ;) Obrigado pelo carinho e pela presença aqui. ;)

Pólen Radioativo disse...

Eita... Tanta coisa boa...De banhar os olhos e a alma...

É instigante não conter-se em imaginar com que velocidade respira o poeta ao se debruçar naquele verso, de quantas hesitações se fez todo aquele poetar.
******
"Gostar da vincada pele como goste dos sulcos da rocha esculpida que o tempo pacientemente desgasta – acaso isto não é amor?!..."

Deve ser. Gostar de cada marca, cada barulhinho... Porque é isso que faz de tudo único.

Vaga-rosa
pro-curo
d'à-spera
dela
em-[che(r)gar]-te
******
"Amar é trabalhoso (...)E é desaprender e a tudo refazer inda uma vez mais a despeito de tantos ais"

Lembrei da Hora Absurda de Pessoa:
"Tu és a tela irreal em que erro em cor a minha arte"

Beijos...

Vanessa Souza Moraes disse...

A escrita é como as pessoas, creio: ou toca, ou não toca.

Insana disse...

Intenso.

bjs
Insana

Nadine Granad disse...

Melhor... só as respostas, rs...

Um parto... dor, depois a contemplação... eterna de mãe!

Belos demais!

Beijos =)

El Bailaor disse...

Muita poesia, com um muito bem-vindo ar gibraniano em alguns momentos... Sobre o amor, maravilhoso!

Abraços, grande Francisco! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Eita... Tanta coisa boa...De banhar os olhos e a alma...

É instigante não conter-se em imaginar com que velocidade respira o poeta ao se debruçar naquele verso, de quantas hesitações se fez todo aquele poetar.
******
"Gostar da vincada pele como goste dos sulcos da rocha esculpida que o tempo pacientemente desgasta – acaso isto não é amor?!..."

Deve ser. Gostar de cada marca, cada barulhinho... Porque é isso que faz de tudo único.

Vaga-rosa
pro-curo
d'à-spera
dela
em-[che(r)gar]-te

******
"Amar é trabalhoso (...)E é desaprender e a tudo refazer inda uma vez mais a despeito de tantos ais"

Lembrei da Hora Absurda de Pessoa:
"Tu és a tela irreal em que erro em cor a minha arte"


Adriana Araújo polén radioativo

WAW! Adorei, Dri! Li tem 2 dias, esperei pra comentar, degustei, e tudo que resta é um hiato de lábios entreabertos de emoção... :)

Obrigado pelo carinho sempre, nina!

Aqui não se.mente, mas é fértil de.ser.já...

Besos! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

A escrita é como as pessoas, creio: ou toca, ou não toca.

Vanessa Souza Moraes

E o toca.dor mandou... :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

In.tenso de intenções...

Bjs, Insana! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Um parto... dor, depois a contemplação... eterna de mãe!

Nadine Granad

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Muita poesia, com um muito bem-vindo ar gibraniano em alguns momentos... Sobre o amor, maravilhoso!

El Bailaor

De Kahlil sou fã inconteste! :D

Forte abraço, El Bailaor! ;)