The Lair of Seth-Hades: SÔNIA
Arte: Meats Meier - http://beinart.org/artists/meats-meier/gallery/meats-meier-2.jpg
Presente do amigo Zorbba Baependi Igreja - artista plástico, poeta e um dos idealizadores da Revista Trimera de Letras e do Projeto Academia Onírica [poesia tarja preta].

LIRA ANTIGA BARDO TRISTE & LIRA NOVA BARDO TARDO

Galera, estou pondo uma conta PagSeguro à disposição, para quem [assumindo o risco por sua própria alma] tenha interesse em adquirir um de meus livros [Lira Antiga Bardo Triste ou Lira Nova Bardo Tardo]. O custo de cada exemplar é de R$ 10,00 + R$ 5,00 de frete. Valeu! :D

P.S.: a PagSeguro não fornece um sistema de cadastro de vários produtos, de modo que, quem efetue a compra, deve me enviar um e-mail [iarcovich@hotmail.com], ou mesmo me deixar 'comment' aqui mesmo num dos 'posts', dizendo qual exemplar deseja receber. Por hora, a forma de pagamento disponível é apenas a de boleto bancário. Amanhã já liberam pra cartão. ;)

Pag Seguro - compra dos livros

Carrinho de Compras

terça-feira, 31 de agosto de 2010

SÔNIA


SÔNIA *

Em.Sônia habito, no.turno dela. Se dê.pressão, já clar[e]ando, e ao sol chama vá.dia. Em.si.Nero tudo que noites contigo são dias a.menos. Com.prazer-se [nos vícios] há mais. Sol.te és.cravo das noites, ó Lua. Com.tornes és.paços fugi.dia e com ele par.seria. Mas apelo apela pêlos cantos. Se o afeto afeta que e.feito és.calda e corpo inteiro. E és prova.ação com bis à cada noite. Que de su.surros gosta a.gosto: morde.iscar, pés.cá, mãos lá. A saber que não se pé.cá se faz-zêlo. E, com.torce.ida, ela volta tão.bem quanto. Ah.de.vinho o teu sabor. Quis sorver-te boca.e.aberta. Te acho.cola.atada e se.parar-nus não dá. Quer movimento e sempre. E por vingança à costa nua sangra-dor. Que é de se querer a praia toda és.tensão em ondas su.aves. Contra elas, nu, vão piro. Acre.dito que supere.este.mar que ela crê.ser, mas não é nada, e me afoga inda assim. Deste-me.ida, sempre em.volta em mistério. Minha arma.dura fez amoldar-se a si, enquanto falo te rever.ber[r]ou nas fibras mais íntimas. E eu que queria subli.mar-te. Mal.em.tens[o].eu.nado o mar bravio teu e com velas enfunadas – enfim todas. E se mando-ar me falta. Cipó der dê.mando-ti inda mais, fetiche meu. Porque tu és.passos cá.dentes com cheiros és.alados de ti. Mais cá.dentes finco [e com a.finco] até o que és.tem.nu.ar.te. E mesmo nua, diz.vendada para mim. Conheço-te às cegas. E não te toco a tez ouro senão no onírico. Ante.vejo-te o rosto, mas o corpo sorvido é servido em doses fartas sub-lunares. Trás.veste.idas noites de dias inteiros em que me em.si.nua em teus volteios e ciclos. E tornas e voltas sempre a querer mais me com.sumo-ir. E úm.ida volta duas, três e toda vez.  E se parte.ida de todo não se vai, sempre deixa algo comigo. Nova noite, novo dia, novo ar. Menina-mulher-faceira-amada-amante, se cheia, nova, crescente ou minguante, que faz, se amanhã terá de novo?



Francisco de Sousa Vieira Filho

FOTO: 66trer.jpg [http://lastnightsparty.com/] - 2010

* minha homenagem ao último e visceral exemplar da revista Trimera.

72 comentários:

Pólen Radioativo disse...

"Ah.de.vinho o teu sabor. Quis sorver-te boca.e.aberta.
(...)
Ante.vejo-te o rosto, mas o corpo sorvido é servido em doses fartas sub-lunares. Trás.veste.idas noites de dias inteiros em que me em.si.nua em teus volteios e ciclos. E tornas e voltas sempre a querer mais me com.sumo-ir. E úm.ida volta duas, três e toda vez."

A taça aqui tem o sabor e transbordou o mesmo calor qual efeito de vinho... E a expressão, depois de tê-lo sorvido, tem a malícia de uma deliciosa embriaguez.

Tania regina Contreiras disse...

Ah de vinho o seu sabor: a-do-rei, heim? Você estilhaça o texto e o recompõe, muito bom!
Abraços,

menina fê disse...

repita, oras...
é irresistível!

rsrs

seja sempre bem vindo ao degusta!
bjs meus

Flavio Ferrari disse...

O texto, como a foto, abundante ...

Zorbba Igreja disse...

Valew cabra!

Aparece pra pegar os teus exemplares!

Abraço.

A Mina do cara! disse...

nooooossa mãe hein...

tonhOliveira disse...



Cada dia melhor!

Repito-me:

Mente Sã Franc ! sco

Abraço-tchê!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

A taça aqui tem o sabor e transbordou o mesmo calor qual efeito de vinho... E a expressão, depois de tê-lo sorvido, tem a malícia de uma deliciosa embriaguez.

Adriana Araújo Pólen Radioativo

Ãn-seio, ãn-cio que dela.e.cio...

:)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Ah de vinho o seu sabor: a-do-rei, heim? Você estilhaça o texto e o recompõe, muito bom!

Tania regina Contreiras

Do este.lhe.aço se constrói poesia da boa... ;)

Bjão, Tania! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

De.gusta.ando... :)

Bjão, menina fê!

:)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Num só em.lace...

Valeu, Flavio Ferrari! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Pro.fuso horário noturno...
:)

Forte abraço, A mina do Cara

:)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Hail, brother, vou sim...

Perdi o encontro da A.O. - de novo, pra variar - todas as quintas em Floriano [aulas], ossos do ofício :( E é mais de um exemplar?! Peguei um com uma amiga que foi ao encontro. Seja como for, amanhã te ligo e apareço... [o tel. é o msm, né?!]
Sei que sou o mais sumido dos amigos, ajudei em porra nenhuma, nem apoio moral :( e a revista se vai... parte.ida algo sempre fica... alguns sonhos não morrem, só se adiam ou trasmutam, mas sobrevivem noutra forma, sob outro véu...

Forte abraço, Zorbba!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...



Cada dia melhor!

Repito-me:

Mente Sã Franc ! sco


Tonholiveira

Abraço-tchê, também, meu amigo! Obrigado pelas digitais sempre cá.

Fouad Talal disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Valéria Sorohan disse...

Vem Lua, vá(dia).
Adoro o jogo de palavras, é meio insano, gosto disso!

BeijooO*

guru martins disse...

...a imagem diz tudo
as palavras quase...

abraço

Rafael Castellar das Neves disse...

Bom isso...gostei do conteúdo (instigante) e da forma que o escreveu..bom mesmo!!

[]s

Bia Monteiro disse...

Como a lua...
Bjoo
=)

Paulo Jorge Dumaresq disse...

Sônia - poema e persona - é musa (ins)piradora do nosso ancestral onanismo.
Para bens duráveis, seguro é preciso.

Karine Melo disse...

Menino, mas que lindo tudo isso!

Gostei tanto do jogo das palavras..

beijão:*

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

esse texto parece que sofre de orgasmos múltiplos... toda hora uma paradinha e um "oh!". que coisa maluca!

Fouad Talal

O bacana é isso: perceber as impressões que ele causa e é capaz de provocar em cada leitor... :D

Forte abraço, Fouad Talal! :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Vem Lua, vá(dia).
Adoro o jogo de palavras, é meio insano, gosto disso!


Valéria Sorohan

Em.sana.idade é preciso perder-se para se encontrar... e beirar o tredo abismo da loucura pra se achar... ;)

Bjs, Valéria Sorohan! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

...a imagem diz tudo
as palavras quase...


guru martins

Dizer sem dizer, eis a idéia... ocultar sob os véus e sentir até onde ousa cada leitor se embrenhar... ;)

Forte abraço, guru! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Bom isso...gostei do conteúdo (instigante) e da forma que o escreveu..bom mesmo!!

Rafael Castellar das Neves

Se-for.mata.ação... :D

Abraço, Rafael! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Como a lua...

Bia Monteiro

De comer e lamber os dedos... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Sônia - poema e persona - é musa (ins)piradora do nosso ancestral onanismo.
Para bens duráveis, seguro é preciso.


Paulo Jorge Dumaresq

É que há em.Sônia tanto de onanismo quanto de sonambulismo... :)

sê.guru é preciso... sobretudo se in.seu.guru de si mesmo... :D

Forte abraço, Paulo! :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Menino, mas que lindo tudo isso!

Gostei tanto do jogo das palavras..


Karine Melo

Valeu! Bjs, menina! ;)

Miltextos disse...

É lírico, É erótico. É vívido. É poético. É lúdico. É fálico. É tão acentuado que é proparoxítono.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

É lírico, É erótico. É vívido. É poético. É lúdico. É fálico. É tão acentuado que é proparoxítono.

Jorge MilTextos

Ah.sem.tu, ela veio... ;)

dade amorim disse...

Adorei, Francisco. Texto excelente, original a arquitetura, cheio de recursos de gente grande.

Abraço.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Adorei, Francisco. Texto excelente, original a arquitetura, cheio de recursos de gente grande.

dade amorin

Diz.espera que dê.gelo logo... Aqui.sendo.aqui... Crê.e.o.ser...
Cor.poro.e.idade de gente grande - um dia, quem sabe... :)

Forte abraço, dade amorin! E bem-vindo por cá! Sinta-se em casa nestes nossos cantos, meio os.curo, mas de acolhida... :)

Nina Blue disse...

Caro Francisco,

Sem pa.lavras fiquei...
A mar.a.vilha da tua escrita.

Gerana Damulakis disse...

Bom texto, interessante e instigante.

Vanessa Souza Moraes disse...

Insônia.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Mar.a.vi.ilhado com o carinho que por cá navega, Nina Blue qual oceano... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Obrigado, G. Damulakis. Bjs mil! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Imerso em Sônia e em seus labirintos palmilhar com o leve embriagar de quem deseja mais perder-se que encontrar...

Bjs mil, Vanessa. ;)

ErikaH Azzevedo disse...

Fico impressionada com teu jeito de escrever, esses tantos sentidos nas palavras, esse olhar pra palavra em tantos angulos seja -te possível, essa sua intimidade em brincar com elas, pareces um menino mesmo qdo escreves assim, como gente grande.

Um beijo de quem gosta demais de te ler...

Erikah

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Fico impressionada com teu jeito de escrever, esses tantos sentidos nas palavras, esse olhar pra palavra em tantos angulos seja -te possível, essa sua intimidade em brincar com elas, pareces um menino mesmo qdo escreves assim, como gente grande.

ErikaH Azzevedo

WaW! Obrigado, minha linda! Espero corresponder as expectativas sempre! Não curto muito estilos. Penso, luta-se uma vida na labuta escrita para desenvolver um estilo, algo seu, pessoal, próprio, uma identidade, um jeito. Depois de subida a montanha, a idéia é vir morro-abaixo. Aí a luta é por se desapegar a um estilo, a um mote, um jeito, que se enraizou. Comecei com um apego exagerado ao soneto, depois passei por um apego ao quadrado [a fazer um poema quadradinho, na forma, a despeito de macular a métrica]. Viciei-me nela [na métrica], e por fim passei por um maior grau de liberdade e agora atinge extremos, a da quebra e fracionamento e divisar nas palavras muitas idéias e sentidos. O pensamento inicial era o de gastar. Era o de, com este último texto, pular essa fase, ou me entregar a ela até satisfazê-la [saíram junto com este mais 5 textos no estilo rs...]. Bem, um dia passa. É bom viver cada fase, cada momento. Escrever já foi um processo lento, passava meses e até ano sem nada escrever... hoje em dia sou escravo das vozes, se me vem uma rima, uma idéia, um tema, preciso atender ao apelo... se não tenho papel ou ecrã, escrevo na mão mesmo antes que a idéia venha a se esvair no vento... Brinquemos! ;)

Bjs mil, ErikaH! :D

ErikaH Azzevedo disse...

E eram tantos os estilos do Pessoa que teve ele várias pessoas, não só nome, mas personalidades distintas para cada heteronimo , até com data de nascimento e morte , exceto o Ricardo reis né....
Essa é a essência da alma criativa, dessa que sobretudo se afiniza não com o que pinta , ou modela, ou canta mas no que se escreve, embora as palavras sejam tb pintadas, modeladas e cantadas, tantas vezes....

Escrever é vicio, assim como tb é vicio o sentir e o viver...continua, quem te lê haverá de te agradecer sempre.

Bjo pra ti menino...por entre palavras.

Erikah

Flávia Diniz. disse...

Boa tarde ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

E eram tantos os estilos do Pessoa que teve ele várias pessoas, não só nome, mas personalidades distintas para cada heteronimo , até com data de nascimento e morte , exceto o Ricardo reis né....
Essa é a essência da alma criativa, dessa que sobretudo se afiniza não com o que pinta , ou modela, ou canta mas no que se escreve, embora as palavras sejam tb pintadas, modeladas e cantadas, tantas vezes....

Escrever é vicio, assim como tb é vicio o sentir e o viver...continua, quem te lê haverá de te agradecer sempre.


ErikaH Azzevedo

Pessoa foi aos extremos... sabe-se lá quantas pessoas com ele escreviam junto... :D ou se exerce uma crítica às vozes ou a elas se entrega, não há bem outro caminho...
Escrever é vício e terapia, é brincadeira e agonia [utopia?! - talvez]. é ardor do sol e estio da treva, e é muito mais do que nos pareça, sob os véus em que se esconde a vontade de grafar nossa parca passagem neste mundo full gás... é que é veículo com o que a alma enxerga mais...

Bjs, ErikaH! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Boa tarde, Flávia Diniz! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Pedido aceito, Insana ;) Besos!

Bia Monteiro disse...

Adoro seus escritos
Tem um leve ar de pecado.
Bjos e obrigada pelo carinho
=)

Nadine Granad disse...

... quando crescer quero escrever assim!... rs
Texto no texto... imagem sobre/sob imagem!...
Brilhante... sempre!

Beijos =)

Tuca Zamagna disse...

Não dá, Francisco, assim não dá!
Estive há pouco no cantinho da Valéria, onde fui catar umas RASURAS pras minha idéias, numa tentativa de atrair o sono que hoje resolveu cair na gandaia e não veio até agora, quase 6 da matina. Mas a Valéria falava da Lua, esta Deusa mãe de todas as deusas, etéreas ou de carne e osso, e aí mesmo é que o sono não veio.

Tratei então de me socorrer no blog de um velho amigo... e tive de sair correndo, porque o velhaco falava da própria insônia!

Você era minha derradeira esperança! E daí, mal cheguei aqui, já me aponta este post-bazuca, trocadilhando a falta de sono com a SÔNIA - logo Sônia, nome da minha ex?!?!?!

E não satisfeito, seu verdugo do sono alheio, ainda fecha o texto falando, também... da LUA!!!

Tô fora! Não vou nem comentar que seu experimentalismo trocadilhesco resultou lírico e sensual. Não vou sequer mencionar que a foto-ilustração, com essa deusa lunar vista pelo triângulo mágico dos pés de salto alto, coincide com uma imagem que usei no comentário ao post da Valéria, quando eu enfatizava a minha submissão total ao poder feminino da Lua:

"...muito me honra e envaidece ser o capacho mais elameado pela sola dos sapatos de prata da magna deusa."

Tô fora! Ou, como pede e repete a classe média alta urbana em suas revolucionárias manifestações por escrito via net ou em faixas estendidas no varandão de seus proletários apartamentos: CHEGA!... BASTA!... CANSEI!

Mais de 6, e aquele idiota já está nascendo outra vez. Vou é encher a cara de pinga, ainda que a única garrafa salvadora que me resta seja a mineira... LUA CHEIA!!!

Abraços enluarados em plena manhã de sol (sim, o idiota já está babando dourado na minha sala!)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Adoro seus escritos
Tem um leve ar de pecado.


Bia Monteiro

Imerso na noite, pé.cá, não sei de quem... :)

Bjs, Bia! :D

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

... quando crescer quero escrever assim!... rs
Texto no texto... imagem sobre/sob imagem!...
Brilhante... sempre!


Nadine Granad

A lua brilha mais que o sol, refletindo o onírico da vida noturna... :)

Bjs, Nadine! Obrigado pelo carinho aqui e sempre! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Não dá, Francisco, assim não dá!
Estive há pouco no cantinho da Valéria, onde fui catar umas RASURAS pras minha idéias, numa tentativa de atrair o sono que hoje resolveu cair na gandaia e não veio até agora, quase 6 da matina. Mas a Valéria falava da Lua, esta Deusa mãe de todas as deusas, etéreas ou de carne e osso, e aí mesmo é que o sono não veio.

Tratei então de me socorrer no blog de um velho amigo... e tive de sair correndo, porque o velhaco falava da própria insônia!

Você era minha derradeira esperança! E daí, mal cheguei aqui, já me aponta este post-bazuca, trocadilhando a falta de sono com a SÔNIA - logo Sônia, nome da minha ex?!?!?!

E não satisfeito, seu verdugo do sono alheio, ainda fecha o texto falando, também... da LUA!!!

Tô fora! Não vou nem comentar que seu experimentalismo trocadilhesco resultou lírico e sensual. Não vou sequer mencionar que a foto-ilustração, com essa deusa lunar vista pelo triângulo mágico dos pés de salto alto, coincide com uma imagem que usei no comentário ao post da Valéria, quando eu enfatizava a minha submissão total ao poder feminino da Lua:

"...muito me honra e envaidece ser o capacho mais elameado pela sola dos sapatos de prata da magna deusa."

Tô fora! Ou, como pede e repete a classe média alta urbana em suas revolucionárias manifestações por escrito via net ou em faixas estendidas no varandão de seus proletários apartamentos: CHEGA!... BASTA!... CANSEI!

Mais de 6, e aquele idiota já está nascendo outra vez. Vou é encher a cara de pinga, ainda que a única garrafa salvadora que me resta seja a mineira... LUA CHEIA!!!

Abraços enluarados em plena manhã de sol (sim, o idiota já está babando dourado na minha sala!)


Tuca Zamagna

Waw! Imerso de impressões noturnas... Tuca, que a lua te venha sempre e clame ao sol vá.dia... seja com Sônia, sem ela, em.Sônia ou outra Sônia...

Um forte abraço, meu amigo! :)

Jorge Pimenta disse...

troca.de.ilhas de virar o sobra.olho e jamais acorda.o.ar.

um abraço!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

troca.de.ilhas de virar o sobra.olho e jamais acorda.o.ar.

Jorge Pimenta

Troca de ilhas, sintoniza o canal e se comunica... que vida eremita já deu o que tinha de dar... :)

Forte abraço, Jorge! Sê bem vindo por cá! (:

AC disse...

O texto fica enriquecido com a constante preocupação do(s) significado(s) da(s) palavra(s), mas perde, com essa nuance, fluidez na leitura.

Abraço

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

O texto fica enriquecido com a constante preocupação do(s) significado(s) da(s) palavra(s), mas perde, com essa nuance, fluidez na leitura.

AC

Essa é a idéia, brincar, deixar o leitor louco querendo saber, de fato, o que se quer dizer, se o significado conjunto ou o fracionário ou os dois, a demandar sempre nova leitura... :)

Forte abraço, AC, seja bem-vindo por cá! ;)

ErikaH Azzevedo disse...

Cisco meu lindo.... tu tens orkut?
Se tiveres e quiseres ..procura-me?
http://www.orkut.com.br/Main#Profile?uid=7173565546079410282

bjos

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Encontrada... :D

Cris de Souza disse...

Nossa Senhora das Liras!Irresístível...

Beijos, poeta.

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Bjs, Criz, Lira Antiga Bardo Triste faz serenata pra Lira Nova Bardo Tardo.. :D

Juan Moravagine Carneiro disse...

que belíssimo mosaicos em palavras meu caro...

muito bom mesmo

agradecido pelas visitas

abraço

Impulsiva disse...

Nooooooossa, sem ar fiquei...situação agravada ainda mais pela fragmentação do texto, que exaltou o conteúdo deliciosamente instigante, excitante (e tudo mais que fale sobre estímulos).
Uiiii, recuperando o fôlego te digo: GENIAL!!!!

Beijosss!!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Nossa Senhora das Liras!Irresístível...

Cris de Souza

Ir.existível... :)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

que belíssimo mosaicos em palavras meu caro...

muito bom mesmo

agradecido pelas visitas


Juan Moravagine

mosAIcos... ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Nooooooossa, sem ar fiquei...situação agravada ainda mais pela fragmentação do texto, que exaltou o conteúdo deliciosamente instigante, excitante (e tudo mais que fale sobre estímulos).
Uiiii, recuperando o fôlego te digo: GENIAL!!!!


Impulsiva

:D

Lou Albergaria disse...

Que coisa linda a forma como brinca com as palavras!

Eis o meu maior sonho de consumo: trazer a palavra pela mão e fazê-la brincar comigo de cabra-cega...

Fantástico seu texto!

Adorei!

Beijo!

Curiosa disse...

Lindíssimo ..
Você é um reinventor de palavras ...
beijo ...

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Que coisa linda a forma como brinca com as palavras!

Eis o meu maior sonho de consumo: trazer a palavra pela mão e fazê-la brincar comigo de cabra-cega...

Fantástico seu texto!


Lou Albergaria

Valeu, Lou! Brinquemos! ;)

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Lindíssimo ..
Você é um reinventor de palavras ...


Curiosa

Obrigado, Curiosa! Bjaum!!! ;)

Wagner Ortiz disse...

Adorei sei blog e seu trabalho. Gostaria, se possível que me esclarecece o conceito das técnicas que você usa para fazer versos. É um caminho interessante!

Francisco de Sousa Vieira Filho disse...

Oi, Wagner! Obrigado!

Brother, não tem mt. isso de escolha de técnica; o poema é quem manda; uns nascem livres, outros sonetos e uns iguais a este aqui, fracionários... penso, a gnt. luta uma vida pra ganhar um estilo próprio, um jeito, um modo, algo que possamos dizer que seja nossa assinatura e que nos defina enquanto poeta / escritor etc... daí passamos outra vida lutando pra nos livras dos estilos que teimam em nos aprisionar... poesia, sobretudo, é ser livre... a técnica existe, não nego, mas é secundária em relação ao sentir [exceto talvez nos poemas de temáticas mais racionais], mas ainda assim... vale o momento, o que mexe, o que move e que nos move também... por ex: escrever assim, quebrado, começou como um exercício e depois virou vício, agora é prisão da qual tento me libertar rs...

Forte abraço!

Nina Blue disse...

Meu querido...
Não resisti e novamente fiquei apaixonda pelo teu escrito..É algo de.n.ão.saber.se.há...

O que Cintila em Mim disse...

Oh Sonia!
Adorei o texto.